CUT divulga calendário de lutas do primeiro semestre de 2017
Reforma da Previdência afetará drasticamente as mulheres
Reforma da previdência de Temer fará trabalhadores contribuir mais e receber menos
Artigo GESEL:
Artigo GESEL:
“Nueva etapa del proceso de integración energética entre Bolivia y Brasil”
Reforma da Previdência vai retirar o direito à aposentadoria pública
aumento da desigualdade extrema
aumento da desigualdade extrema
8 homens têm mesma riqueza que metade mais pobre do mundo
Cemig é condenada a indenizar terceirizados
Reação ao saneamento como negócio
Reação ao saneamento como negócio
DENÚNCIA DE CORRUPÇÃO:
DENÚNCIA DE CORRUPÇÃO:
Envolvendo Cemig e Andrade Gutierrez tem novas evidências
Sem água e sem escolas:
Sem água e sem escolas:
Estado paulista aprofunda gestão desastrosa, criticam entidades
Governo vai privatizar 29 hidrelétricas estatais para pagar juros
Governo vai privatizar 29 hidrelétricas
O reembolso dos consórcios vencedores será realizado por meio das contas de luz, com taxas de juros a 13% ao ano.
1° Feira Nacional da Reforma Agrária
1° Feira Nacional da Reforma Agrária
o poder de produção da agricultura camponesa, é responsável por alimentar 70% da população brasileira.
Nota Técnica nº 147 - DIEESE
Nota Técnica nº 147 - DIEESE
Uma greve em defesa do Brasil!
Uma greve em defesa do Brasil!
A luta contra a privatização da Petrobrás, a defesa da vida e da soberania.
A CPI DO GENOCÍDIO:
A CPI DO GENOCÍDIO:
deve ser uma resposta contra a impunidade que impera no Mato Grosso do Sul.
Porquê apoiar a greve dos petroleiros?
Porquê apoiar a greve dos petroleiros?
A Petrobrás não atendideu as reivindicações da categoria.
MARCHA DAS MULHERES NEGRAS
MARCHA DAS MULHERES NEGRAS
Mês da Consciência Negra traz à tona o debate sobre o racismo no Brasil.
ONU critica projeto brasileiro de lei antiterrorismo
ONU critica projeto brasileiro de lei an
Relatores acreditam que o texto pode ferir liberdades individuais da sociedade.
Tragédia anunciada
Tragédia anunciada
Confira o dossiê completo elaborado pelo MAB sobre o rompimento das barragens da mineradora Samarco.
MEDIDA PROVISÓRIA nº 688, de 2015
MEDIDA PROVISÓRIA nº 688, de 2015
Dispõe sobre a repactuação do risco hidrológico de geração de energia elétrica.
Frente Povo Sem Medo
Frente Povo Sem Medo
Em São Paulo, ato reuniu mais de 50 mil pessoas.
A Vale mentiu:
A Vale mentiu:
A lama das barragens tem concentração de metais até 1.300.000% acima do normal.
Água da Vale chega com querosene
Água da Vale chega com querosene
Primeiro carregamento de água da Vale chega com querosene e é imprópria para consumo.
ODEBRECHT ELEVA PREÇO DE ÁGUA:
ODEBRECHT ELEVA PREÇO DE ÁGUA:
Para a população de baixa renda no sudeste do Pará.
ENERGIA SOLAR
ENERGIA SOLAR
BRASIL CHEGARÁ A 3 MIL MEGAWATTS EM 2018.
MARCHA DAS MULHERES NEGRAS
MARCHA DAS MULHERES NEGRAS
Em marcha histórica, mulheres negras atropelam racistas na Esplanada.
O desastre em Minas:
O desastre em Minas:
E a construção de segurança hídrica no Brasil.
Dia da Consciência Negra
Dia da Consciência Negra
A importância da luta por uma sociedade mais justa e sem racismo.
MARCHA MUNDIAL DO CLIMA
MARCHA MUNDIAL DO CLIMA
CHAMADO PÚBLICO PARA MOBILIZAÇÃO MUNDIAL PELO CLIMA – MARCHA MUNDIAL DO CLIMA.
Megaprojetos na América Latina
Megaprojetos na América Latina
Geram riqueza para acionistas e pobreza para comunidades locais.
'VALE COMANDA A APURAÇÃO DO CRIME
'VALE COMANDA A APURAÇÃO DO CRIME
QUE COMETEU CONTROLANDO POLÍTICOS, VÍTIMAS E JORNALISTAS'
Atingidos trancam entrada de Jirau em RO
Atingidos trancam entrada de Jirau em RO
Os atingidos exigem uma reunião imediata com representantes das empresas, IBAMA e Governo Federal
Leis 'frouxas', seres vivos ameaçados.
Leis 'frouxas', seres vivos ameaçados.
Renato Gaban Lima, afirma que rompimento da barragem em Mariana poderia ter sido evitado.
A catástrofe aconteceu dia 26/04/1986
A catástrofe aconteceu dia 26/04/1986
A “cidade fantasma” de Chernobil ou Chernobyl é muito famosa por ter sido palco do principal acidente nuclear do mundo.
52º dias vitoriosos!
52º dias vitoriosos!
A LUTA CONTINUA!!
Contra a privatização do setor elétrico
Contra a privatização do setor elétrico
O protesto é contra uma possível venda de distribuidoras de energia pela Eletrobras.
En bogota firmes en defensa de la soberania energetica
Não ao PLS 555
Não ao PLS 555
O polêmico PLS, que modifica o chamado "Estatuto das Estatais"
O Brasil em defesa da CELG
O Brasil em defesa da CELG
O objetivo da mobilização é impedir o governo de privatizar a CELG.
Entidades divulgam manifesto
Entidades divulgam manifesto
Em apoio às vítimas da tragédia provocada pela Samarco
MANIFESTO AOS URBANITÁRIOS
MANIFESTO AOS URBANITÁRIOS
Um golpe que é dado também contra investimentos estratégicos do país, como o Pré-sal.
No Anhangabaú, CUT, CTB, Intersindical, e movimentos reunidos nas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo deram o recado
Modelo energético é tema de debate no Acampamento pela Democracia
IFE - Informativo Eletrônico do Setor Elétrico
IFE - Informativo Eletrônico do Setor El
O informativo é elaborado a partir das principais notícias sobre o setor que foram publicadas em diversas fontes de informação, no Brasil e no mundo.
PRIVATIZAÇÃO RADICAL ENVOLVE CORREIOS, ELÉTRICAS E ATÉ A CASA DA MOEDA
Comissão de Infraestrutura vota compensação a usuários por queda de energia
Gás natural amplia competitividade, indica pesquisa

    Notícias

    26/03/2017
    Empresas de petróleo investem em energia eólica offshore
    Por: Bloomberg

    As grandes empresas de petróleo estão começando a desafiar as maiores concessionárias de energia elétrica na corrida para construir turbinas eólicas no mar.

    A Royal Dutch Shell, a Statoil e a Eni estão investindo em parques eólicos offshore de bilhões de dólares no Mar do Norte e outras partes. Elas estão começando a obter vitórias contra as principais fornecedoras de energia, entre elas a Dong Energy e a Vattenfall, que se especializaram na ancoragem de turbinas enormes no fundo do mar, em leilões competitivos para contratos de aquisição de eletricidade.

    As empresas de petróleo têm muitos motivos para mudar para o setor. Elas passaram décadas construindo projetos de petróleo offshore, negócio que está caindo em certas áreas onde os poços mais antigos se esgotaram. Os retornos de parques eólicos são previsíveis e sustentados por preços de eletricidade regulados pelo governo. Além disso, os executivos de combustíveis fósseis querem uma fatia do negócio da energia limpa porque existem projeções de que as energias renováveis irão abocanhar seus mercados.

    “Essa é, certamente, uma área de interesse para nós porque há sinergias óbvias com o setor tradicional de petróleo e gás”, disse Luca Cosentino, vice-presidente de soluções de energia da empresa italiana de petróleo Eni, que está trabalhando com a General Electric em energias renováveis. “Como conhecemos o setor de petróleo e gás, nós não podemos ficar parados onde estamos e esperar que outro dê esse salto.”

    Ventos favoráveis

    A Shell está explorando novas oportunidades com a energia eólica offshore em toda a Europa após obter contratos do governo holandês para construir os parques eólicos Borssele III e IV em dezembro. O lance da Shell foi o segundo custo mais baixo da tecnologia em todo o mundo, de acordo com Sinead Lynch, presidente da empresa para negócios no Reino Unido, que disse que a grande vantagem da empresa na energia renovável pode ser sua experiência em marketing.

    As grandes empresas de petróleo também estão transformando o setor eólico offshore baixando custos, escreveu por e-mail Stephen Bull, vice-presidente sênior da Statoil.

    Dudgeon, o parque eólico da grande empresa de petróleo norueguesa na costa leste da Inglaterra, será 40 por cento mais barato do que uma planta vizinha construída há seis anos, disse Bull. A Statoil também está criando alicerces flutuantes para turbinas eólicas offshore que eliminam a cara etapa de ancorar os mastros dos moinhos de vento no fundo do mar. Além do Reino Unido, a empresa está desenvolvendo projetos na Alemanha e na Noruega e em dezembro ganhou um leilão para construir um parque eólico offshore em Nova York.

    “Eu acho que eles não estão fazendo isso apenas para fins de relações com investidores”, disse Gunnar Groebler, chefe de energia eólica da sueca Vattenfall, uma das cinco maiores desenvolvedoras de energia eólica offshore, que recebeu bem a maior concorrência. “Como esses projetos são investimentos de bilhões de euros, eu suponho que eles fizeram avaliações minuciosas.”